Como processar cerejas de doenças e pragas, o que fazer para tratamento

Como processar cerejas de doenças e pragas, o que fazer para tratamento

Doenças da cereja doce, na ausência de medidas adequadas por parte do jardineiro, podem causar uma diminuição na produção ou a morte de uma árvore frutífera. Existe uma certa lista das espécies de fungos e pragas mais perigosas para a cultura, cada uma delas fácil de identificar e escolher a forma certa de combater. Para excluir as doenças da cereja, basta conhecer os primeiros sintomas de uma anomalia no crescimento de uma árvore e as medidas de prevenção de doenças.

Causas da doença das árvores

As cerejeiras são suscetíveis a uma determinada lista de doenças, cujo aparecimento está mais frequentemente associado a uma violação das regras de cuidado ou à influência de condições climáticas anormais. O aparecimento de sinais da doença deve obrigá-lo a reconsiderar as condições de cultivo e fazer ajustes.

Cuidado impróprio

É importante escolher o local de plantio e o solo corretos para o plantio da planta. O risco de crescimento deficiente e doenças das árvores aumenta dramaticamente nas seguintes situações:

  • pousando em um pântano;
  • próxima ocorrência de água subterrânea;
  • fertilização excessiva;
  • solo inadequado;
  • iluminação insuficiente;
  • violação da técnica de pouso, aprofundamento insuficiente ou excessivo.

A falta de pulverização preventiva na primavera com medicamentos contra doenças fúngicas e pragas, a recusa de caiar os troncos pode levar a doenças. A rega excessiva, a poda prematura ou inadequada dos brotos também podem causar doenças.

Condições climáticas inadequadas

O sucesso de uma boa frutificação e crescimento de cereja doce muitas vezes reside na correta seleção da variedade. Para regiões frias, apenas espécies resistentes ao inverno devem ser escolhidas e que podem suportar baixas temperaturas.

Bairro com árvores infestadas

A cereja doce pertence às árvores "caprichosas", pois sofre mais do que outras da vizinhança com outras frutas. Ela não gosta da proximidade de macieiras e cerejeiras, é capaz de adotar rapidamente a "infecção" de brotos próximos. Aos primeiros sinais de infecção, é necessário tomar medidas ativas imediatamente, pois em pouco tempo o problema pode afetar todas as plantações de cerejas.

Tipos de infecções fúngicas e bacterianas e como combatê-las

Algumas das doenças de natureza fúngica podem ser perigosas e intratáveis, portanto, ao primeiro sinal de problemas de saúde, ações urgentes devem ser tomadas, caso contrário o plantio de árvores frutíferas pode morrer.

Doença de Clasterosporium, doença fúngica da cereja, mancha perfurada

A doença infecta as árvores na primavera, os primeiros sintomas são o aparecimento de pequenas manchas marrons com uma borda avermelhada na área da borda. As formações podem ser observadas nas folhas, botões formados e inflorescências. As áreas afetadas secam com o tempo e caem, e em seu lugar obtêm-se buracos.

As bagas infectadas mudam de aparência e tornam-se feias. A polpa dos bagos deixa de crescer e seca por completo, atingindo a superfície da semente. A árvore infectada para de se desenvolver e começa a dar frutos ruins.

Para combater a doença, é necessária a remoção atempada de folhagens e ramos com sinais de anomalia. Os cortes devem ser tratados com solução de sulfato de cobre a 1% e a ferida coberta com verniz de jardim. Para o tratamento, os procedimentos de pulverização são realizados com 1% de líquido Bordeaux. A frequência é a seguinte:

  • na época do amadurecimento dos botões;
  • 3 semanas após o final da floração.

Após a retirada das partes contaminadas para fins de tratamento, é eficaz realizar o tratamento com o preparado "Horus". As instruções de uso são sempre anexadas pelo fabricante no momento da venda, portanto as regras de preparo da solução devem ser estudadas com antecedência.

Bacteriose ou câncer de cereja

A doença da árvore frutífera de natureza bacteriana costuma afetar árvores na faixa etária de 3 a 8 anos. Os microrganismos entram nas árvores frutíferas com a ajuda da chuva e rajadas de vento, durante o período frio hibernam na casca ou nos botões. Os sintomas da doença são os seguintes:

  • úlceras aparecem nos ramos;
  • onde a casca estourou, a goma é liberada;
  • placas de folhas e bagas são cobertas por manchas escuras, cujas bordas são emolduradas por uma borda amarela;
  • formações de uma tonalidade marrom aparecem nos caules.

Com o tempo, a madeira das árvores infectadas morre e as folhas caem. O perigo da bacteriose reside no fato de não haver meios de combater os efeitos das bactérias. As variedades de cereja são apresentadas no mercado de horticultura, cujas qualidades reprodutivas permitem que sejam mais resistentes ao câncer. O risco de infecção é reduzido nos anos mais quentes, sem chuvas excessivas. A introdução de fertilizantes de nitrogênio e a rega limitada da árvore frutífera ajudarão a reduzir a probabilidade de aparecimento da doença.

Gommoz

A hommose se manifesta na forma de formação de goma nos troncos e frutos da árvore. O perigo reside no fato de que, desta forma, as árvores frutíferas colocam todas as suas forças no combate à doença, que faz com que as plantas murchem.

Os motivos para o surgimento da gomose são diversos, portanto, para o combate à doença, é importante descobrir o principal deles. Os possíveis incluem:

  • dano de frio;
  • aplicação excessiva de fertilizantes de nitrogênio;
  • excesso de reguladores de crescimento;
  • paixão por fitohormônios;
  • dano mecânico.

Para o combate, utiliza-se a extração mecânica da área afetada, após o que o ferimento é tratado com sulfato de cobre e coberto. É necessário realizar esse trabalho várias semanas antes do início do frio no outono, o que permitirá que a árvore se recupere.

Clorose

As árvores que crescem em solos com um conteúdo excessivo de giz e rochas calcárias são mais suscetíveis à clorose. As águas subterrâneas perto do solo também aumentam o risco de doenças. As plantas infectadas crescem mal e, devido à falta de minerais, são caracterizadas por uma síntese deficiente de clorofila. O resultado é a diminuição da frutificação e, em casos extremos, a morte da árvore frutífera.

Os primeiros sinais de clorose são os seguintes:

  • as folhas começam a enrolar;
  • a massa verde muda de cor e adquire tonalidade clara;
  • a planta começa a parecer fraca e doente.

Problemas desse tipo são formados quando estrume, superfosfato, curativos de potássio são aplicados em excesso no solo, portanto, você deve trabalhar com esses fertilizantes com cuidado. A situação pode ser corrigida por preparações contendo nitrogênio, composto e turfa. Basta colocar esses fundos no solo 2 vezes ao ano com o cálculo de 5 kg por metro quadrado.

Para prevenção, no início da primavera, a árvore é borrifada com uma solução de sulfato ferroso, dissolvendo 300 g do produto em 10 litros de água. Em meados de julho, é realizado um segundo tratamento, reduzindo a concentração da substância ativa para 30 g.

Oídio

As doenças fúngicas afetam principalmente os brotos de cerejas doces, e o risco de infecção é alto durante o procedimento de corte. A consequência é uma desaceleração no crescimento da safra e queda precoce das folhas. Descrição do processo de influência do fungo:

  • surge uma flor branca, localizada principalmente nas folhas e rebentos;
  • gradualmente a formação farinhenta adquire uma tonalidade acinzentada;
  • as folhas mudam de aparência e secam com o tempo.

Para combater o fungo, um grande número de vários medicamentos direcionados é apresentado hoje. Os mais comuns incluem:

  • "Strobe";
  • "Topázio";
  • "Phytodoctor".

Um bom efeito no combate à doença é demonstrado pelo tratamento triplo com intervalo de 15 dias com uma solução de enxofre coloidal a 2% ou caldo de cal e enxofre a 2%.

Coccomicose ou mancha marrom-avermelhada de cereja doce

O primeiro sintoma de infecção por coccomicose é o aparecimento de manchas nas folhas, que apresentam coloração avermelhada. Depois de um tempo, eles ficam marrons, a massa verde começa a cair. Durante os primeiros anos, a árvore frutífera adoece, depois deixa de formar bagas. Vários pontos nas folhas que enfraquecem a planta podem, em última análise, matar a árvore.

O combate ao fungo começa no início da primavera, o início do processo de inchaço dos rins fala da possibilidade de realização de trabalhos.

O primeiro tratamento é feito com sulfato de cobre, uma solução é preparada com o cálculo de 300 g do produto por 10 litros de água. Na época do início da floração, utiliza-se o líquido bordalês. Para fins de tratamento, drogas são usadas para neutralizar a coccomicose - "Horus" ou "Hom". Para uma melhor aderência da solução ao líquido, jardineiros experientes introduzem sabão em pó, o tratamento é realizado com cuidado nos locais onde as manchas escuras estão concentradas.

Moniliose ou podridão cinzenta da cereja doce

Os primeiros sinais de problema são as mudanças na cor dos brotos e galhos da cereja doce, que adquirem uma coloração marrom. Os cravos pretos se espalham rapidamente e um efeito de fogo aparece na superfície da crosta. Em alguns lugares, formam-se crescimentos cinzentos e rachaduras, das quais a goma é liberada ativamente. Formações caoticamente localizadas são formadas em bagas. Os sintomas da doença são os seguintes:

  • as frutas estão quebrando;
  • o processo de decomposição da baga começa;
  • ocorre a secagem das cerejas.

O agente causador da moniliose é um fungo que vive nos frutos secos durante o período de frio. É possível se livrar da doença somente se a folhagem infectada e os brotos forem destruídos em tempo hábil. A prevenção é a caiação no outono, e fungicidas são usados ​​para combater o fungo.

Mancha marrom, filostictose

Uma doença de natureza fúngica se manifesta na forma de pequenas manchas marrons nas folhas de uma árvore. Numerosos pontos pretos fazem com que a massa verde seque e caia. Para neutralizar essa infecção fúngica, você deve coletar as folhas caídas e queimá-las. Durante a temporada de jardinagem, a árvore é tratada várias vezes por pulverização com preparações especiais. Para esses fins, são utilizadas soluções:

  • 1% líquido bordeaux;
  • Sulfato de cobre a 1%;
  • "Nitrafena".

A primeira pulverização é feita antes da abertura dos botões. O segundo procedimento é repetido 2 ou 3 semanas depois que a cereja floresceu completamente. Para potencializar o efeito com uma infecção forte da planta, após 2 semanas, é desejável realizar o tratamento com o fungicida "Hom". Ao usar produtos químicos, é importante seguir as normas de segurança, trabalhar apenas com roupas especiais e proteger as mucosas da solução. Uma pulverização de outono com um líquido Bordeaux 3% após a folhagem ter caído completamente permitirá que o resultado seja consolidado.

Sarna

A doença manifesta-se sob a forma de numerosas manchas escuras nas folhas e frutos, as folhas enrolam-se em forma de tubo e secam. Paralelamente, as bagas afetadas apodrecem e perdem líquido. Métodos mecânicos e químicos são usados ​​para lutar. No primeiro caso, as áreas afetadas são removidas e destruídas com fogo.

Para combater e prevenir novas infecções, é utilizado o tratamento três vezes com o líquido Bordeaux 1% - na época da formação dos botões, no final da floração e um mês antes da colheita.

Cilindrosporose, ferrugem branca

A ferrugem provoca a queda da folhagem, as copas amarelas se rompem já a meio da época de jardinagem. Uma doença fúngica afeta a camada de madeira, onde formam-se úlceras, das quais a goma é liberada. A casca da cereja torna-se marrom-escura. A planta enfraquece e não resiste a baixas temperaturas, por isso seca na primavera.

Para prevenir a doença, a remoção dos ramos doentes é necessária. É necessário tratar as feridas que surgem em tempo hábil, realizando a remoção, desinfecção do local da lesão e cobrindo as feridas.

Cereja anelada em mosaico

A doença do mosaico é de natureza viral e leva à diminuição da imunidade da árvore frutífera. Em suas folhas, as formações aparecem em forma de listras amareladas, localizadas ao longo das linhas dos nervos. À medida que a infecção progride, as placas começam a enrolar, adquirir uma cor marrom e cair.

O anelamento em mosaico leva à formação de pequenos anéis leves nas folhas, que mais tarde se desintegram, e buracos são formados em seu lugar.

A infecção pelo vírus ocorre como resultado da atividade vital de insetos nocivos, devido à inoculação de estacas doentes ou poda com ferramentas que não foram previamente desinfetadas. A doença não pode ser tratada, portanto, apenas medidas preventivas na forma de controle de pragas e eliminação das principais causas do aparecimento de argolinhas em mosaico são utilizadas para o combate.

Fluxo de goma de cereja

Hommose e doença gengival são nomes da mesma doença, então as razões para seu aparecimento são as mesmas. Se houver algum problema, aparece na árvore uma goma que se assemelha a cola e tem um sabor amargo, semelhante em consistência à resina.

Essas formações podem aparecer em frutos e folhas, mas são mais frequentemente observadas na superfície da madeira do tronco. Na maioria das vezes, essa situação é causada pela incapacidade da árvore de sobreviver à geada ou a danos mecânicos. A resina priva a árvore de sucos vitais e atrai insetos nocivos, o que afeta negativamente o crescimento das cerejas.

Métodos de prevenção de doenças

Para fins de prevenção, é importante controlar o crescimento da planta e, quando surgirem os primeiros sinais de anomalia, agir atempadamente. Boas medidas preventivas são:

  • limpeza e destruição da folhagem, corte de galhos e frutos podres por queima;
  • poda oportuna e correta formação da copa da árvore;
  • afrouxando a área da raiz;
  • realizar pulverizações preventivas antes da floração, após o seu final e após a colheita;
  • aumento da imunidade das plantas.

O tratamento com preparações especiais - "Ecoberin", "Zircon" pode ajudar a aumentar a resistência da planta a vários tipos de doenças e influências ambientais. Um fator importante na prevenção de doenças é o cumprimento das regras de cultivo e cuidados com a planta.

A quais pragas as cerejas são suscetíveis

Cerejas minhocas foram encontradas por muitos jardineiros, as pragas podem afetar não apenas os frutos, mas também as folhas da árvore. Os principais perigos incluem invasões dos seguintes insetos:

  • ácaro da fruta;
  • pulgão;
  • gorgulho;
  • besouro de folhas;
  • rolo de folhas.

Você pode se livrar da invasão de vermes com a ajuda de medicamentos especiais direcionados. A pulverização é realizada várias vezes por temporada, seguindo as recomendações do fabricante.

Inseticidas e produtos para controle de insetos

O processamento de uma árvore frutífera de pragas envolve pulverização. Para isso, são preparadas soluções com as quais toda a planta é tratada. Na maioria dos casos, a irrigação três vezes ao dia é suficiente, de acordo com o cronograma.

A primeira é realizada antes do início da formação dos botões, a segunda após o final da floração e a última não mais de 20 dias antes da colheita dos frutos.

A peculiaridade das drogas inseticidas modernas é que elas permitem que você lute imediatamente contra várias pragas. Basta fazer uma pulverização preventiva para garantir a proteção da árvore contra a invasão de diversos tipos de insetos. As recomendações de uso, as informações sobre o sentido de ação do medicamento estão sempre indicadas em suas instruções.Os produtos populares incluem "Karbofos", "Kemifos", "Fufanon", "Inta-Vir".


Assista o vídeo: Contra pulgões, ácaros e fungos mofo branco use a solução de cavalinha Veja como preparar e usar